Parklets
  • Rua Gertrud Gross Hering,97 - Bom Retiro - Blumenau/SC
  • (47) 3222-1200
  • atendimento@raymundiconstrucoes.com.br
Blog




04 outubro 2017
Parklets
artigo

















Os parklets surgiram em São Francisco, nos EUA, em 2005, com o objetivo de gerar uma discussão sobre a igualdade do uso do solo. No Brasil, o conceito surgiu em 2012 e o primeiro parklet foi instalado no ano seguinte


Em síntese, são mini praças que ocupam o lugar de uma ou duas vagas de estacionamento em vias públicas. São uma extensão da calçada que funcionam como um espaço público de lazer e convivência para qualquer um que passar por ali. Podem possuir bancos, mesas, palcos, floreiras, lixeiras, paraciclos, entre outros elementos de conforto e lazer."



Assim, enquanto duas vagas de estacionamento na rua são utilizadas por 40 por dia, um parklet atende 300 pessoas neste mesmo período, além de promover uma maior interação social entre os cidadãos, melhorando a convivência de todos e promovendo o uso do solo de maneira democrática, não somente voltado para automóveis.





Um espaço público para curtir a cidade



"A ideia de criar esses espaços está relacionada, principalmente, com a possibilidade de tornar ruas e bairros mais atrativos e agradáveis de viver. Eles devem servir para modificar positivamente as cidades, mas podem servir também para outros propósitos, como fomentar comércios e atrair clientes


Empresários podem investir em espaços próximos aos seus comércios, mas é fundamental que se articulem com a comunidade local para definir o projeto e propostas de atividades para manter o lugar vivo e atraente.




Bom para os negócios, para os clientes e para a rua


“O benefício é para todos os cidadãos. Se um estabelecimento implanta um parklet em benefício de todos, ele também é beneficiado pela comunidade.” – Lincoln Paiva, presidente do Instituto Mobilidade Verde, em entrevista para Blog AECweb.


Quando um parklet é bem projetado, ele não causa problemas para o fluxo da rua em que está, nem para a realização das atividades dos lojistas ao redor. Pelo contrário, este espaço acaba sendo um local gostoso dentro da cidade. Claro, sua implantação poderá resultar, sim, na atração de novos visitantes e clientes para a região. Mas, é preciso que as pessoas entendam que esta deverá ser apenas uma estratégia de valorização do entorno, jamais uma extensão de bares, restaurantes e outros.


Outro ponto positivo da instalação dos parklets é que, com o aumento do fluxo de pedestres, a área acaba se tornando mais segura. A cidade e, principalmente, as pessoas ganham muito com isso, pois os parklets passam a ser um lugar e não apenas espaço público.




Regulamentações para implantação dos parklets


O lojista não pode, simplesmente, se apropriar das vagas de veículos em frente à sua empresa. Primeiro, as pessoas precisam entender que este é um tipo de arquitetura temporária. Em cidades como São Paulo, os parklets têm licença de uso válida por apenas três anos, que pode ou não ser renovada. 


Proprietários de estabelecimentos comerciais podem patrocinar o funcionamento de parklets, mas jamais poderão utilizá-los para promoverem seus negócios – nem mesmo colocando placas ou logotipos. Estes espaços são de uso público e não privado. Qualquer um, em qualquer horário, deve ter o direito de permanecer nestes locais, por tempo indeterminado. Ou seja, um lojista pode até instalar mesas no parklet, mas não poderá comercializar nada em sua área. Seus funcionários não poderão servir quem estiver ocupando as cadeiras. Mas, no caso de um bar ou restaurante, o cliente está livre para buscar sua comida e se acomodar a céu aberto.